sábado, 25 de dezembro de 2010

A ignorância pretensamente racional

Vejam a barbaridade perpretada pelos responsáveis pelo agregador Central Ceticismo


O Evolucionismo já resolveu sair em protesto ao ato homofóbico. Todos os sítios web listados deveriam aderir ao protesto e denunciar a Central Ceticismo ao Ministério Público por tal prática abjeta.

Upideite(25/dez/2010): O pessoal da LiHS, aka, Bule Voador, dá sua versão.

Upideite(27/dez/2010): A desfaçatez da resposta da CC
Tem coisa que só piora quando tentam arrumar. Esta foi uma dessas coisas.
Upideite(29/dez/2010): E continuam a piorar.

32 comentários:

Euclides F. Santeiro Filho disse...

Roberto Takata,

Conheci teu blog na discussão toda do "feminazi".

Só te alerto para o seguinte: embora a postura do "Central Ceticismo" baseie-se em parca argumentação, saiba que o blog "Bule Voador" não só passou a ser palco de defesas ideológicas cegas como é um site autoritário, presidido por uma pessoa arrogante e orgulhosa e freqüentado por várias que só fazem menosprezar a fé alheia.

Parcialmente o "Central Ceticismo" tem razão, porque no "Bule" a discussão não raras vezes recai para uma PREGAÇÃO da homossexualidade como algo que tem que ser aceito, invariavelmente, por todos, bem como recaiu para uma campanha pró-Dilma durante as eleições.

Fui censurado e ridicularizado na única vez que me propus a debater por lá. As justificativas foram falaciosas, dado que todas elas não foram aplicadas, pelo bem da coerência, a outros comentadores e membros críticos. Os próprios integrantes se digladiam, de maneira irônica, pelos mesmos motivos que me afastaram definitivamente daquele espaço.

Truculência, carteiradas intelectuais (de fato, não as sugeridas pelos "blogueiros progressistas") e propagação de cientificismo, humanismo e secularismo como réguas existenciais absolutas dão o tom a todo momento.

Atente para isso e alerte seus leitores, pois poderão ter a falsa impressão de que o "Bule" é apenas vítima nessa história.

----------

Posts em que fui tomado como troll e silenciado:

http://bulevoador.haaan.com/2010/09/15/um-exemplo-de-preconceito-e-manipulacao-religiosa/

http://bulevoador.haaan.com/2010/09/19/a-cultura-nao-e-uma-desculpa/

Alguns posts em que membros e comentaristas explicitam como agem conforme conveniências, juntando-se quando interessa - para atacar uma voz destoante - e ofendendo-se quando discordam entre si (procure por Marcelo Esteves, Eli Vieira, Gláucio Pigati e Francisco Boni):

http://bulevoador.haaan.com/2010/11/14/os-inimigos-do-amor/

http://bulevoador.haaan.com/2010/12/13/dawkins-vs-craig/

http://bulevoador.haaan.com/2010/12/24/feliz-newtal-prefiro-feliz-natal-mesmo/

À época do meu debate, o tal do Francisco Boni não era sequer membro, apenas comentador. Foi preconceituoso e manipulador, mas acabou, em vez de contestado pelos editores, elevado a autor do blog. Nada que me surpreendeu, pois esses mesmos editores também manipularam minha participação e/ou foram coniventes.

Se tiver paciência, basta ler um pouco mais do site, seja posts ou comentários, para ter certeza de que ali não é um espaço democrático, libertário, pluralista. Caso queira que eu aponte ainda mais os motivos que me levam a AFIRMAR isso, o faço com prazer.

Abraços.

Euclides F. Santeiro Filho disse...

Bom, veja só a frase final do próprio post que você indica como versão do "Bule":

"Com esta atitude pacífica tencionamos lembrar que um ateísmo e um ceticismo nada valem sem um humanismo."

Preciso dizer mais alguma coisa?

Abraços.

none disse...

Euclides Santeiro,

Grato pela visita.

Olha, digamos que o "Bule" seja autoritário. A exclusão deveria ser por ser autoritário e nao por defender os direitos dos homossexuais.

Ademais não é pregação, a homossexualidade deve mesmo ser aceita por todos. É impossível ingerir sobre a mente alheia, mas ninguém pode discriminar quem quer que seja pela orientação sexual.

[]s,

Roberto Takata

Euclides F. Santeiro Filho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Euclides F. Santeiro Filho disse...

Roberto,

Confesso-me um pouco desgastado após tanto tentar debater na internet. Mesmo assim, vou fazer um esforço para refutar certas colocações equivocadas suas.

Não digo que o "Bule" é autoritário: AFIRMO! Sei que provavelmente você não irá se aventurar a ler todos os posts e comentários que indiquei, mas vou destacar um episódio que sustenta, indubitavelmente, minha linha de raciocínio:

"…indíos que matam crianças são selvagens que nunca vão ser capazes de construir uma só privada ou sistema de esgoto ou curar uma só doença que ameaça sua existência. São o mais baixo fenômeno da evolução cultural."

http://bulevoador.haaan.com/2010/09/19/a-cultura-nao-e-uma-desculpa/

Essa pérola foi proferida pelo Francisco Boni Neto, atualmente autor do "Bule" e um dos que mais saem em defesa da homossexualidade em suas participações.

Pois bem, se todo esse alarde está sendo feito, de maneira despropositada, devido a atitude do "Central Ceticismo", o que você me diz a respeito dessa opinião ignorante e preconceituosa sobre os indígenas?
Exceto eu, ninguém se manifestou a respeito desse ultraje, nem comentadores, nem editores. Ao contrário, graças a minha indignação nesse e em outros comentários desrespeitosos, fui censurado.

Não faz sentido você alertar seu leitor de um suposto preconceito num site e ignorar idêntica ou pior atitude em outro. Além disso, pelo seu discurso, não pode concordar com censura.

Mas falando mais especificamente do seu post, vejamos alguns trechos:

"Vejam a barbaridade perpretada [...]"

"[...]ato homofóbico[...]"

"Todos os sítios web listados deveriam aderir ao protesto e denunciar a Central Ceticismo ao Ministério Público por tal prática abjeta."

"A desfaçatez da resposta[...]"

Se considera barbaridade o caso em questão, imagina chamar os índios de "mais baixo fenômeno da evolução cultural".
Até porque, não acho que seja uma barbaridade o que o "Central Ceticismo" fez, muito menos um "ato homofóbico". Eles não disseram que a homossexualidade é o mais baixo fenômeno sexual, há uma enorme desproporção nas duas situações que comparo.

Você, feito os autores e grande parte dos visitantes do "Bule", parece confundir liberdade de expressão com ferimento do Princípio da Igualdade de nossa Constituição (Capítulo I, Título II, Art. 5º):

"Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza [...]"

PERANTE A LEI é que devemos garantir os direitos dos homossexuais, apenas isso.
Daí a concordar com a prática homossexual, endossá-la ou estimulá-la incorre em salto lógico improcedente.

Embora você diga que não há pregação na abordagem do assunto, se contradiz na mesma sentença, ao decretar que "a homossexualidade DEVE mesmo ser aceita por todos". Dever não deve nada, mas mesmo que devesse, aceitar algo e concordar com ele são coisas diferentes.

Como "é impossível ingerir sobre a mente alheia", cada um opina livremente acerca de qualquer assunto, até mesmo o Francisco Boni. Boicote, debate, refutação, indignação, tudo isso considero democrático; sugerir o acionamento do Ministério Público já vejo como um misto de desconhecimento das leis e tendência ao autoritarismo.

Sinceramente, como já citei, estou bastante cansado de minhas intervenções na blogosfera. Não vejo ninguém dar o braço a torcer, sempre me deparo com um enxurrada de justificativas, de manobras intelectuais e acabo desanimando.

Só tenho confirmado a tese de que quanto mais velho se fica, mais indiferente. Porque não se demonstra na prática haver distinções essenciais entre os que se dizem libertários e os rotulados de totalitários. Pior, por vezes encontro mais coerência e espaço para debate nos últimos. Triste.

Reflita.

Abraços.

Euclides F. Santeiro Filho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kid disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kid disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
none disse...

Kid,

Se houver algum problema é do sistema. Tente reenviar seu comentário.

[]s,

Roberto Takata

none disse...

Euclides,

Eu discordo veementemente com o posicionamento de Francisco Boni Neto. É um posicionamento pessoal dele, expresso nos comentários, e rebatido por outro membro da mesma LiHS (no caso, Eli Vieira).

Mas não foi esse o motivo da exclusão do blogue da lista da CC.

A sua acusação de usar dois pesos e duas medidas não é procedente. De um lado, estaria eu incorrendo em algum anacronismo em pegar algo dito lá em setembro pra rememorar - não é um impeditivo, mas conta como um ponto a menos. De outro, é impraticável a cada comentário meu no blogue rememorar toda e qualquer injutiça no mundo. Se eu falo em uma postagem sobre como um empresário enganou um funcionário, não vou ficar analisando que um outro funcionário (ou o mm) bateu em outro empresário (ou o mesmo) em outra circunstância - a menos que esteja mais diretamente ligado à questão.

Seu comentário teria mais pertinência se eu estivesse elogiando a LiHS na postagem. Não estou nem isso.

Quanto ao ato em si, a expulsão foi por motivo do blogue Bule falar sobre homossexualidade. Isso é homofobia.

E não há contradição. Pregação tem a ver com sermão em local público. A LiHS de maneira geral ocupa o espaço dela - que ela mantém - para apresentar o ponto de vista de seus membros. O dever de respeito é dado pela própria lei.

Do mesmo modo, se alguém critica um grupo de estrangeiros pelos hábitos culturais que definem sua identificação nacional está a incorrer em xenofobia. Se alguém expulsa um blogue cético porque defende os direitos dos bolivianos está sendo xenofóbico.

Quanto a dar o braço a torcer e encontrar justificativas, talvez você também devesse tentar a autocrítica.

[]s,

Roberto Takata

Euclides F. Santeiro Filho disse...

Roberto,

Deixa quieto. Você está na defensiva.

E embora interprete meu texto de maneira enviesada, permitindo a um leitor desatento me julgar por aquilo que eu não disse, não me darei ao trabalho de repetir mil vezes as mesmas coisas, mais uma vez.

Abraços.

P.S.: Gostaria muito de saber onde o Eli contesta o Boni no episódio dos índios.

none disse...

Santeiro,

Vc vem aqui fala q eu devo fazer isto e aquilo; explico que não. Sua crítica de "estar na defensiva" não tem nenhum sentido.

Vc disse exatamente que:
1) Eu deveria acusar a LiHS *agora* e com igual ênfase de discriminação contra os índios;
2) Que se não o fizesse estaria sendo incoerente;
3) Que a Central Ceticismo não foi homofóbica.

É isso que rebati.

O Eli Vieira considera que "os povos indígenas são tão aptos a conversar conosco quanto qualquer outro povo no planeta." Não é uma contestação direta, posto que ele escreveu isso antes, mas é uma visão oposta ao de Boni de uma imposição cultural sobre os indígenas. Logicamente é um ponto de vista que contrasta com "ponto mais baixo da evolução cultural".

[]s,

Roberto Takata

Euclides F. Santeiro Filho disse...

Takata,

- Não vou discutir com alguém que diz que é anacronismo atentar para contradição. É o mesmo que discutir com alguém que apoia uma atual candidatura do Collor sem querer que se toque em seu passado;

- Não vou discutir com alguém que diz que pregação tem a ver com sermão em local público. É o mesmo que discutir com alguém que alega que pastores não pregam, dado que igrejas são instituições particulares;

- Muito menos vou perder tempo com quem MENTE.

Não disse que você DEVE fazer nada, mostrei suas contradições. Você sim disse que "a homossexualidade DEVE ser aceita por todos".

Seguindo sua numeração:

1) Não mandei você acusar ninguém. MENTIRA SUA.

2) Você é incoerente, está demonstrado. Além de orgulhoso e mal leitor do texto alheio.

3) Não foi mesmo. Informe-se sobre o que é homofobia antes de usar o termo.

Nem vou comentar seu último parágrafo, porque é de uma desonestidade intelectual absurda.

Fiz mal em argumentar com você. Pelo texto sobre o caso "feminazi" pensei que era disposto ao debate, que era racional, humilde ao menos. Me enganei.

Passar bem.

none disse...

Santeiro,

Ninguém o está obrigando a discutir.

Você não atentou para uma contradição. É anacronismo tentar ligar um fato que ocorreu agora com algo que ocorreu lá em setembro.

A Central Ceticismo não expulsou o blogue por discriminar índios, expulsou por defender direitos dos homossexuais.

A Central Ceticismo não expulsou o blogue por ser autoritário, expulsou por defender os direitos dos homossexuais.

1) Eu não disse que você mandou. Eu disse que você disse que eu deveria fazer. "Não faz sentido você alertar seu leitor de um suposto preconceito num site e ignorar idêntica ou pior atitude em outro. Além disso, pelo seu discurso, não pode concordar com censura."

2) Não há nenhuma incoerência de minha parte. Não neste caso. E não adianta tentar fazer leituras psicológicas a meu respeito.

3) Sei muito bem o que é homofobia. Se um serviço exclui um blogue por falar de direitos homossexuais está a ser homofóbico.

Shame on you, Mr. Santeiro.

Roberto Takata

Eli Vieira disse...

Obrigado por ter colocado este assunto em pauta aqui, Roberto.

E ótima resposta ao Euclides.

Abraço,
Eli

Euclides F. Santeiro Filho disse...

É. Tenho que admitir.
Sou um imbecil.

Estava na cara...

Sites medíocres, assim como pessoas medíocres, sempre andam de mãos dadas.

none disse...

Shame on you, Santeiro.

Tsc, tsc.

Roberto Takata

Euclides F. Santeiro Filho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Euclides F. Santeiro Filho disse...

Vou seguir o conselho do Olavo de Carvalho, muito a contra gosto:

Trollzinho é a puta que te pariu, seu filho da puta covarde!

http://twitter.com/rmtakata/status/19896564281511936

Não sabe nem ler e acha que pode pagar de inteligente. Aprende a pensar se não quer receber críticas. Elogios são sempre bem-vindos, né não?

Patético...

E pode me censurar, como o seu comparsa fez. Só não vai conseguir censurar sua burrice, ela está bem explícita.

Babaca!

Cansei de ser educado com pseudos. Foda-se!

none disse...

Shame on you, Santeiro.

Tsc, tsc.

Roberto Takata

boboniboni disse...

@Euclides

Primeiro, você cometeu uma falácia de descontextualização, quote mining. Você descontextualizou o que eu disse sobre os índios. Eu afirmei no mesmo tópico que os índios não merecem SEQUER serem punidos por seu comportamento ou sustentação cultural e ética. Eu afirmei textualmente que eles devem ser protegidos, apoiados, mas que todos os canais de mediação para evitar o sofrimento das crianças devem ser feitos, permitindo a autonomia das sociedades indígenas que estão demonstrando uma mudança cultural contra o infanticídio. Agora, isso não me impede de defender um universalismo moral e achar que existe correlação direta entre a ética e fatos naturais de maneira não-reducionista, ou seja, que aqueles índios que, em sua autonomia cultural, decidirem buscar ajuda, vão estar escolhendo por um futuro melhor, um pouco longe dos costumes tribais antigos.

Você entrou no tópico e ficou bravo com o conteúdo do post do Fábio. Foi atrás de OUTROS posts do Bule Voador, dos quais discordava, reuniu comentários pré-históricos de posts pretéritos de comentadores do Bule e criou uma grande salada de frutas confusa xingando todo mundo dentro desse post, xingando o próprio Bule Voador. Para esse teu post gigantesco, logo no início, eu respondi: "Levando isso em conta, vou ver se arrumo saco pra te responder. Enquanto isso vai tomar um remedinho… Vou levar em conta seu descontrole emocional quando entrou aqui e julgou todo o blog, mesmo admitindo sendo um mero visitante novo. E também o fato de xingar frequentadores daqui de analfabetos funcionais, em resposta ao fato de te chamaram de troll, sendo que um troll é somente alguém, inteligente ou não, que quer causar confusão. Ou seja, apenas te chamaram de um brincalhão sacana… E você teve uma reação arrogante e grosseira, totalmente desproporcional.

Você progrediu na escala da agressividade e da prolixidade, confundindo relativismo moral com relativismo cultural. O princípio da relatividade cultural não significa que, porque membros de um grupo tribal são permitidos a se comportar de determinada maneira, então segue-se que isso torna verdadeira a idéia de que não há nenhuma moral absoluta ou moral universal (dois conceitos diferentes). Relatividade cultural significa, ao contrário, que a apropiação de qualquer costume positivo ou negativo deve ser validada em respeito a como esse costume se encaixa nos hábitos de outros grupos. É uma ferramenta epistemológica, heurística, para saber o que é aceito dentro de um grupo. FIM. Não tem nada a ver com ONTOLOGIA ou natureza da moral. Daí, segue-se que «relativismo cultural» e «relativismo moral» são duas coisas diferentes.




Takata

Se você ler minha resposta acima e o que realmente aconteceu no post, vai ver que eu fui vítima de quote mining.




Pago 50 reais no paypal para quem ler o tópico todo e fazer uma análise

Euclides F. Santeiro Filho disse...

@boboniboni

Vocês realmente acham que todo mundo é imbecil, né?

Amigão, não vou perder meu tempo com você. Uma pessoa que se diz atéia e acredita em universalismo moral não merece crédito.

E sua fala sobre os índios não precisa de contexto, só para constar: é ignorância pura e ponto.

Pois eu doo 20.000 reais pra FUNAI se todo esse seu blá blá blá pseudo-intelectual passar por um peer review de uma universidade séria. Seus conceitos de antropologia, sociologia, filosofia, biologia e o diabo a quatro não estão todos de acordo com o método científico, com a ortodoxia acadêmica?
Então tenta a sorte, tenta por a crivo de alto nível sua "erudição".

Faz-me rir...

Euclides F. Santeiro Filho disse...

@Takata

http://twitter.com/rmtakata/status/19814205167239168

http://twitter.com/rmtakata/status/19896564281511936

http://twitter.com/rmtakata/status/19916778524119040

http://twitter.com/rmtakata/status/19951875491102720

Acima, Autoprova autoevidente [sic] de sua covardia.
Por aqui diz: "Grato pela visita."; no Twitter se junta com sua "tchurma" para me "zuar".
Quantos anos você tem, mesmo?

E devo considerar o penúltimo tweet uma ameaça? Talvez seja melhor eu "acionar o Ministério Público". Vai saber com que tipo de maluco estou lidando...

Reitero Olavão. Com certas pessoas só palavrão mesmo.

none disse...

Shame on you, Santeiro.

Roberto Takata

Euclides F. Santeiro Filho disse...

Adoro a REAL PLURALIDADE:

http://lucianoayan.wordpress.com/2010/12/29/a-prova-irrefutavel-de-que-humanismo-e-uma-doenca-mental-ou-o-dia-em-que-o-site-bule-voador-perdeu-a-cabeca/

Entre falácias nos dois extremos, os não pseudos desfrutam da verdade.

Um recado do "trollzinho" (ou traduzindo, do visitante que discorda com argumentos de suas idéias mal elaboradas).

none disse...

Shame on you, Santeiro.

Tsc, tsc.

Roberto Takata

Euclides F. Santeiro Filho disse...

http://twitter.com/rmtakata/status/20762599670939648

E ainda tem a cara de pau de pagar de bom moço? De que defende as "minorias", os "direitos humanos"?
Defende os próprios interesses, tá na cara.

Ao menos banque que é um covarde, que não tem preparo intelectual para debater e fica agindo como um adolescente.

Se precisa chamar "ent", atesta seu verdadeiro caráter, o de quem só se afirma em grupo, só tem identidade coletiva.

E pode ficar repetindo "shame on you" (não consegue usar uma expressão em português?). Afinal, você tem que ficar com a última palavra, não é mesmo?
Senão rotula de "trollzinho" e chama os "ents".

E pensar que eu li um texto seu com bons olhos...
Como as pessoas são dissimuladas!

"Trollzinho" para desvalorizar uma crítica e "feminazi" para desvalorizar o feminismo dá no mesmo. Só um cego não vê.

Mas já que assumiu seu machismo, não está na hora de assumir sua covardia?

Até parece...

none disse...

Shame on you, Santeiro.

Tsc, tsc.

Roberto Takata

Euclides F. Santeiro Filho disse...

Tá bom. Parei de tornar o post o com maior número de comentários que o blog conseguirá.

Desculpe por tudo. É que eu não sabia que tinha mexido com a família errada...

A "Família Restart", que "xinga muito no Twitter" e acha uma "puta falta de sacanagem" esses trollzinhos.

Mas que vergonha, Takata.

Tsc, tsc.

none disse...

Shame on you, Santeiro.

Tsc, tsc.

Roberto Takata

Euclides Francisco Santeiro Filho disse...

Takata,

Me perdoe pelas ofensas que eu te fiz. Demorou, mas eu acordei.

Eu sou um ser humano horrível e você, com toda a sua pacieência e classe em jamais ter dado trela pra mim se mostrou um ser humano de grande virtude.

Me perdoa. Eu não sei como eu virei esse monstro.

Parabéns mesmo pela forma que lidou com alguém tão baixo quanto eu.

Abraços.

Euclides Francisco Santeiro Filho

none disse...

Salve, Santeiro,

Grato pela visita e comentário.

Rere, também não exageremos. Todos nós nos irritamos por vezes.

[]s,

Roberto Takata